Para muitos, o cinema hispânico-americano e, principalmente, o sul-americano, resume-se as produções estreladas pelo ator argentino Ricardo Darín. Digo que nem mesmo o cinema argentino está limitado a ele. Abaixo segue uma lista nada óbvia de filmes com lugar, alma e coração latinos:

O Anjo Exterminador de Luis Buñuel (México, 1962)

Em uma mansão, após um opulento jantar, os convidados não conseguem deixar o lugar, como se houvesse algo que os impedisse de fazê-lo. Com o passar dos dias, todos os contratos e máscaras sociais vão caindo, na melhor explicação do ditado “conseguimos fingir durante um tempo, mas não o tempo todo.”

Machucca de Andrés Wood (Chile/Espanha, 2004)

Quanto a diferença de classe pode interferir em uma amizade? É isso que nos apresenta Andrés Wood, através de seus personagens Gonçalo – um garoto de classe média alta – e Pedro Machucca, um garoto da periferia que acaba sendo admitido em um colégio tradicional.

Do Amor e Outros Demônios de Hilda Hidalgo (Colômbia/EUA, 2009)

Baseado no livro homônimo de Gabriel Garcia Marques, Do amor e outros demônios narra a ânsia de Sierva Maria – uma menina de 13 anos, filha da aristocracia e criada entre os escravos da casa no período da Inquisição Espanhola – pelo seu primeiro beijo, até ser mordida por um cão raivoso e o padre da região declarar que ela está possuída pelo demônio. Para seu exorcismo é designado o jovem Caetano e outros “pecados” serão cometidos pelos dois…

Medianeras de Gustavo Taretto (Argentina, 2011)

Pra quem acha que só de Ricardo Darin vive o cinema Argentino, Medianeras vem para renovar sua opinião sobre as produções de nosotros hermanos . O longa narra a solidão de Mariana e Martin, que sempre se cruzam, mas não se conhecem, em meio a agitada vida portenha.

7 Caixas de Juan Carlos Maneglia e Tana Schembori (Paraguai, 2014)

Victor passa por problemas financeiros e acaba aceitando fazer a entrega de sete caixas em troca de 100 dólares. O problema é que a partir disso, sua vida começa a correr perigo.

São Paulo, Sociedade Anônima de Luís Sérgio Person (Brasil, 1965)

Possivelmente este não é o seu caso, mas tem muita gente que esquece que o Brasil está, sim, na  América do Sul. Pra lembrar, trago o premiado São Paulo, Sociedade Anônima para esta lista.

O filme narra a trajetória de Carlos que se confunde com a vertiginosa chegada da indústria automobilística em São Paulo. Considerado um dos 100 filmes brasileiros mais importantes pela ABRACCINE, Person nos apresenta o retrato da cidade no final dos anos 50.

Quer mais indicações? Fiz uma lista lá no Filmow com outras produções e sim, lá tem Ricardo Darin 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *